slideshow
telefone

Ministro da Administração Interna inaugurou Heliporto de Baltar

Ministro da Administração Interna inaugurou Heliporto de Baltar

Em cerimónia presidida pelo Ministro da Administração Interna, Rui Pereira, foi inaugurado, a 9 de Julho, no Concelho de Paredes, o novo Heliporto de Baltar, quarta infra-estrutura do país - e primeira na região Norte - a funcionar como base permanente de helicópteros ao serviço do Ministério da Administração Interna e, nomeadamente, da Autoridade Nacional da Protecção Civil.

 

Orçada em cerca de 1 milhão e 130 mil euros, esta moderna infra-estrutura alarga o âmbito da antiga plataforma do plano distrital para o regional, passando a servir uma comunidade estimada em cerca de 3 milhões de habitantes.

 

“Desde 2006 que temos vindo a desenvolver uma ambiciosa reforma na Protecção Civil. Embora com um investimento avultado, trata-se de uma estratégia racional que tem permitido, por exemplo, dotar o território nacional de equipamentos e infra-estruturas indispensáveis, como aquela que hoje aqui inaugurámos”, referiu Rui Pereira, ministro da Administração Interna, na cerimónia desta manhã, durante a qual fez ainda questão de destacar “o importante contributo da autarquia de Paredes no financiamento desta base”.

 

Implantada num terreno com 17 mil metros quadrados, na sede da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Baltar, a estrutura acolherá os helicópteros (pesados e ligeiros) da Empresa de Meios Aéreos que combaterão os fogos e que actuarão em sinistros de grande dimensão, em terra e no mar, em toda a região Norte.

 

“Hoje é um dia muito importante para esta Corporação, para o Município de Paredes, mas sobretudo para toda esta região de Portugal, pois as três bases de meios aéreos até agora existentes situavam-se duas no sul do país (Ponte de Sor e Loulé) e uma na região do Centro (Santa Comba Dão)”, lembrou, por sua vez, Celso Ferreira, presidente da Câmara Municipal de Paredes.

 

“Trata-se de um equipamento supra-municipal e que servirá em permanência uma comunidade constituída por mais de 3 milhões de cidadãos da região Norte. Fico, por isso, profundamente satisfeito com esta inauguração que, estou certo, vai proteger o valiosíssimo património desta região e também salvar muitas vidas”, reforçou ainda Celso Ferreira, antes de sublinhar a posição estratégica deste heliporto: “Baltar é o centro geográfico do nosso Concelho, tal como Paredes é o centro geográfico do Distrito do Porto”.

 

Em dia de luto pela morte de um elemento da sua corporação na véspera desta inauguração, José Alberto Sousa, presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Baltar fez questão de sublinhar este “infortúnio em dia de festa”, num discurso sentido e em que deixou alguns recados ao ministro da Administração Interna, tanto ao nível da distribuição de apoios – “não basta apoiar apenas o Interior, é preciso também apoiar aqueles que cumprem” – como na necessidade de descentralizar a formação.

 

De resto, e numa pretensão igualmente apoiada pelo presidente da autarquia paredense, Alberto Sousa sustentou que também o INEM poderia sediar neste heliporto os seus meios de socorro aéreos. “Seria uma forma de potenciar o projecto e de evitar duplicação de estruturas”, concluiu.